• JáPassei Educação

Como Vencer O Soninho Na Hora De Estudar



Com certeza muitas pessoas já se depararam com isso: parece que está tudo normal e assim que se pega o material para estudar aparece um sono arrebatador! No cursinho então, nem se fala, ainda que a aula esteja muito boa e seja importante, às vezes parece que simplesmente não dá para controlar os bocejos.


Não é de se estranhar, uma vez que a maioria das pessoas vive uma rotina frenética e se divide entre trabalho, casa, filhos, faculdade, parceiro (a), boletos etc. Vivemos a era do cansaço, nosso ritmo aumenta, nossas expectativas crescem e de repente a agenda não tem nem mesmo uma brecha para tomar um café na padaria. O estudo para concursos, neste contexto, precisa dividir espaço e se encaixar nas brechas que sobram e, por muitas vezes ser uma atividade passiva, acaba deixando o corpo relaxado e aberto para que o sono venha.


E claro que alguém sonolento não consegue render quase nada nos estudos. É como se a mente simplesmente não pudesse focar, articular ou guardar alguma informação.


Observe as dicas a seguir e veja se alguma se encaixa na sua rotina:


  • 01 – Tenha qualidade de sono

Dormir sempre no mesmo horário, em um ambiente com pouco ruído (se possível!) e o mais escuro possível podem ajudar a fazer com que se durma melhor. É necessário que o sono faça seu ciclo completo para que a cabeça e o corpo consigam descansar o suficiente. Logo, cochilos picados, de poucas horas, não são suficientes.


Muitas pessoas não precisam das famosas oito horas de sono para se sentirem bem, e isso não é um problema. Observe quantas horas precisa para descansar e tente usá-las como um padrão. Assim, diminuirá o sono em horários inapropriados.


  • 02 – Seja disciplinado (a) com o horário de estudos

Nosso corpo, tal qual nossa cabeça, acostuma-se com horários pré-definidos. Então, é muito bom ter um horário certo para estudar. Antes de iniciar, tente se concentrar por alguns instantes e passe a mensagem ao seu cérebro de que aquela será a sessão de estudos e ele precisa estar totalmente concentrado.


Evite que este horário seja logo após as refeições, uma vez que o corpo estará gastando muita energia para fazer a digestão, gerando mais sonolência.


  • 03 – Ilumine-se!

É muito comum ver pessoas se queixando de dor de cabeça ou lacrimação por terem “estudado demais”, porém, na maioria das vezes, essas consequências não são do estudo em demasia, mas sim do fato de o fazerem em um ambiente mal iluminado. Estudar em um ambiente iluminado – principalmente pela luz do sol, faz com que os olhos se sintam mais confortáveis, o que gera menos cansaço diante de muitas horas de estudo.


  • 04 – Cuidado para não ficar confortável demais

Parece muito bom pegar a apostila e um marca-texto, ou o notebook conectadinho no carregador e ir estudar na cama ou no sofá, mas, convenhamos, ficar muito confortável é um grande convite para tirar um cochilo. Sentar na cadeira, com o material apoiado na mesa, preferencialmente de forma ereta, é o melhor a se fazer para manter o foco por mais tempo.


  • 05 – Seja ativo

Um dos grandes geradores de sono é a passividade diante dos estudos. Tanto no cursinho quanto em casa, tende-se a simplesmente ouvir o que o professor fala ou ler o material contextualizado. No entanto, tais comportamentos acabam deixando a cabeça meio acomodada, principalmente se a rotina do estudante é corrida e cansativa. O ideal, em casa, é tentar intercalar a teoria com a prática, estudando e partindo logo para questões ou simulados. Nos cursinhos os professores já têm uma boa noção sobre isso e já preparam aulas que fazem essa intercalação. Mas você pode ir além: seja participativo, pergunte, anote e faça associações enquanto o professor explica. Na hora da correção, tente entender não apenas as alternativas corretas, mas também as erradas.


  • 06 – Descanse para não ter sono

Essa dica parece estranha, mas é isso mesmo. Não fomos criados para aguentarmos tantas horas em uma mesma atividade, nem mesmo aqueles mais motivados aguentam uma rotina muito puxada a longo prazo.


Por isso, tente fazer pausas de 15-20 minutos a cada hora de estudos (tente não ultrapassar duas horas diretas). Essas pausas serão muito valiosas e recompensadoras para o cérebro, que entenderá o recado e fará muito bem sua parte.


  • 07. Quando a coisa estiver crítica, tome um café ou masque um chiclete


As dicas acima têm mais relação com o dia-a-dia e o intuito de virarem hábitos que diminuam o sono em momentos impróprios. Porém, ele nem sempre pode ser contornado. Tem horas que o sono vem arrebatador e dá até um desespero. Nessas horas, pode-se apelar à cafeína, já que ela é estimulante (mas sem exagerar!), ou ao chiclete, pois mascar algo estimula um nervo chamado trigêmeo – associado à mastigação. O cérebro acredita que você esteja em uma refeição e o mantém mais alerta até “terminar de comer”.


  • 08 – Polichinelo e água gelada também funcionam

Lembra-se daquele exercício que o professor de Educação Física pedia antes de começar o treino? Então, ele constava como um bom aquecimento justamente por mexer com o corpo todo e poder se feito em um espaço pequeno. Se estiver desanimado (a), com sono ou preguiça, experimente fazer uns 5 minutos de polichinelo. Assim, acelerará os batimentos cardíacos e gerará picos de adrenalina no corpo, fazendo com que ele se anime e volte a ter foco e disposição.


Um pouco de água gelada no rosto, pulsos e nuca também é bastante eficaz, uma vez que o frio contrai os vasos sanguíneos, forçando o coração a bombear mais sangue e aumentando a frequência cardíaca. Se o sono estiver demais, também vale um banho frio (esse é para os fortes!).


E aí, o que você faz para combater ou diminuir o sono na hora de estudar? Compartilhe conosco! Bons estudos ;]

0 visualização

Receba GRATUITAMENTE nossos conteúdos exclusivos e notícias sobre novos concursos!

2020 © JáPassei Educação.               Todos os direitos reservados.             CNPJ 24.052.035/0001-32