• JáPassei Educação

Da Elaboração À Correção De Questões – Entenda Como Funcionam As Provas De Concurso.



Quando alguém está iniciando a jornada rumo à aprovação em um concurso público, várias dúvidas passam a permear seus momentos de estudo. Para ajudar você a entender melhor todo esse universo, vários posts foram elaborados com o intuito de otimizar seu tempo e tornar seus estudos mais eficazes.


O post de hoje, no entanto, visa esclarecer como funciona a parte técnica dos concursos, ou seja, como são elaboradas, impressas e corrigidas as avaliações.


  • Como funciona a elaboração das provas?

A primeira etapa parte da autorização concedida aos órgãos públicos para que estes possam preencher vagas em seus quadros de servidores. A partir disso, escolhe-se a banca examinadora (VUNESP, FCC, CESPE etc.), que será a responsável pela elaboração das questões e todo desenvolvimento do certame.


A banca examinadora organizará as provas com base nas informações fornecidas pela instituição/ órgão que a contratou, pensando nas habilidades necessárias para que as pessoas possam se candidatar às vagas ofertadas.


Definida a banca, a equipe desta, que é formada por professores universitários de áreas distintas, chega-se à escolha do nível de escolaridade que será exigido dos candidatos, o que leva à organização da lista do conteúdo programático, posteriormente publicada no edital.


Neste momento, outros pontos também são definidos, como o número de questões, a ordem em que aparecerão na prova e o grau de dificuldade. Além do modelo da prova, das etapas que ela terá e do tempo máximo que será concedido para resolvê-la.


O material é em seguida desenvolvido e revisado, observando se o conteúdo está dentro do que se propõe, se há clareza nas questões, se as respostas corretas estão alinhadas e se não há erros gramaticais.


  • Como é feita a impressão das provas de concursos?

Depois da criação e revisão do material, as questões passam por um software que objetiva “embaralhar” as questões – por isso sempre há várias provas diferentes, na verdade o que muda é ordem das perguntas e o posicionamento das respostas corretas.


A própria banca examinadora imprime, embala e lacra as provas. Em seguida, coloca etiquetas que contêm os dados da seleção (vaga, local e sala) e depois as organiza em malotes, que também são lacrados e ganham códigos de registro. Encaixotados os malotes, tudo fica em uma espécie de sala-cofre até o dia do concurso. Apenas funcionários cadastrados podem entrar no local, que é totalmente monitorado.


Na data do concurso, o material é transportado até os locais de aplicação, com o número exato de cópias para cada sala e já com os dados de cada candidato inseridos.


É um processo minucioso e de altíssima responsabilidade, que visa assegurar que o material seja desenvolvido em alinhamento com as vagas estabelecidas e esteja seguro em relação a eventuais fraudes. Por isso a importância de conhecer muito bem as bancas das avaliações que você irá realizar.


  • E depois da aplicação das provas?

Finalizada a aplicação do concurso, mais uma vez as provas e folhas de respostas são recolhidas e voltam à banca examinadora. Os gabaritos, por medida de segurança, são feitos apenas no dia seguinte e publicados em cerca de dois ou três dias após a aplicação do certame. Depois da divulgação deste, são concedidos dois dias úteis para a exigência de revisões de gabarito – os populares “recursos”.



  • Como é realizada a correção das provas?

Diferente do que muitos imaginam, a correção das provas objetivas é feita de maneira inteiramente digitalizada, ou seja, se todas as questões estiverem alinhadas em suas perguntas e respostas corretas, erros nessa etapa são mínimos.


O processo é feito por meio de um leitor ótico, que faz a leitura dos gabaritos e em seguida mostra a pontuação alcançada por cada candidato. Este processo já exclui as provas que não chegaram à nota de aprovação.


Posteriormente, é divulgada a lista de aprovados no Diário Oficial – o que acontece normalmente por volta de 15 dias após o término da correção das provas objetivas. A publicação da classificação pode demorar um tempo mais longo, uma vez que muitos concursos possuem etapas posteriores à realização da prova, como é o caso de avaliações de saúde, testes psicotécnicos, provas de títulos etc. Também há um prazo de dois dias úteis após a divulgação dos classificados, para eventuais revisões. Por fim ocorre a homologação do concurso, que representa o início dos processos de convocação de aprovados.


  • E quanto à correção das provas dissertativas?

O processo dissertativo é um pouco mais complexo, uma vez que não há respostas certas ou erradas, mas sim a verificação de como o candidato se posiciona a respeito de um tema associado à vaga pela qual está sendo avaliado. Por isso, diferente da correção das provas objetivas, feita de forma mecanizada, as dissertativas são corrigidas por especialistas oriundos das áreas pertinentes ao conteúdo programático constante no edital. Tudo é feito por intermédio da banca examinadora, que designa até mesmo o local apropriado para a correção das provas.


As bancas examinadoras criam gabaritos padronizados para avaliar as questões dissertativas, neles há tópicos como clareza, coesão, gramática padrão e argumentação utilizada pelo candidato.


O processo de correção intui ser o mais neutro e impessoal possível, sem beneficiar ou prejudicar ninguém. No entanto, é também possível acionar a banca caso o candidato sinta-se lesado pela correção de uma questão dissertativa.


Bons estudos!

57 visualizações
youtube (1).png
social-media.png
facebook (1).png

Receba GRATUITAMENTE nossos conteúdos exclusivos e notícias sobre novos concursos!

2020 © JáPassei Educação.               Todos os direitos reservados.             CNPJ 24.052.035/0001-32