© JáPassei - Cursos Preparatórios
  • Blog - JáPassei
  • Facebook - JáPassei
  • Instagram - JáPassei
  • JáPassei

Dicas Para Conciliar Trabalho e Estudos



Muita gente acredita que por ter uma rotina atribulada, que envolve várias horas de trabalho, não é possível estudar para um concurso público e acaba deixando o sonho de ganhar melhor e ter um emprego mais estável “para quando tiver tempo”. No entanto, este “quando tiver tempo” dificilmente chega... na verdade, o momento certo para começar a estudar para um concurso é justamente quando há frustrações com o trabalho vigente ou sonha-se em ir mais além profissionalmente, ou seja, agora mesmo.


Neste post, pretendemos demonstrar como é possível sim conciliar a rotina de estudos com o trabalho, mais do que isso, demonstraremos como é possível passar em um concurso, mesmo que nem todo seu tempo seja dedicado a ele.


A palavra de lei é organização – É a partir dela que será possível conciliar o trabalho com o estudo e conquistar qualquer sonho possível. Outra coisa que se precisa ter em mente é que poucas são as pessoas que têm seu tempo exclusivamente dedicado aos estudos, logo, você, concurseiro (a) que está lendo este post, fique ciente de que a maioria das pessoas estão no mesmo barco em que você está!


01 – Entenda que há algumas vantagens para quem trabalha em determinadas áreas


Sim! Ainda que tenham os dias corridos, aqueles que trabalham e pretendem se preparar para um concurso podem ter algumas vantagens em relação aos demais. Como é o caso de um advogado, por exemplo, que por já vivenciar o dia a dia da profissão, possui conhecimento em disciplinas específicas. Assim como os pedagogos, que por estarem constantemente vivendo a rotina de uma escola ou creche, conhecem a legislação vigente e terão uma facilidade maior nesta área.


02 – Tenha em mente que a forma de lidar com a pressão e a cobrança são diferentes


Pessoas que doam todo seu tempo para os estudos costumam passar por um grande problema: a cobrança. E essa não vem apenas de outras pessoas, mas principalmente dele mesmo, que se vê numa obrigação absurda de passar e às vezes acaba agindo sem muita organização e criando perspectivas muito altas.


Quando o concurseiro já trabalha, a ideia não é que ele se cobre menos, mas que ele saiba que não precisa fazer nada sem refletir e sem se organizar, até porque não está preso à necessidade de passar naquele concurso e pode estudar com mais calma para os próximos. Além do mais, se acaso não houver uma boa pontuação, a frustração de quem não trabalha será muito maior do que a de quem já tem alguma garantia.


É preciso entender que a cobrança (feita por si, não pelos demais) é algo importante, mas ela precisa ser acompanhada de organização, senão só gera perspectivas e frustrações que em nada agregam.



03 - Por falar em organização, monte seu plano de estudos


Mesmo com poucas horas disponíveis, é sim possível criar um cronograma eficaz. Entenda, primeiramente, que diferente de um concurseiro que pode dedicar exclusivamente seu tempo à aprovação e que por isso consegue estudar de seis a oito horas diárias, visando uma aprovação imediata, o candidato que trabalha precisa pensar em prazos mais longos. Logo, a estratégia terá de ser diferente.


Sobre isso, faça um plano de estudos que se adapte ao seu tempo livre, estabelecendo metas para um dia, para uma semana e para um mês. Contudo, seja bastante realista – se você trabalha dez horas por dia, por exemplo, dificilmente conseguirá estudar todos os dias das 20:00h às 00:00h, pois o cansaço e as necessidades fisiológicas falarão mais alto depois de alguns dias.


Pense na possibilidade de iniciar os estudos com 30 minutos ou uma hora e depois aumentar a sessão progressivamente. Lembre-se de que qualidade conta mais do que quantidade, e que valem mais 30 minutos de foco total do que duas horas cheias de interrupções e cansaço


04. Se possível, faça um cursinho pré-concursos


Cursinhos são muito interessantes para quem trabalha o dia inteiro e sente que não consegue se organizar sozinho (a), isso porque eles são totalmente focados nos editais e as aulas costumam ser fora do horário comercial.


Nos cursinhos, normalmente, cada dia há uma aula de uma das matérias do edital, dando a devida importância ao número de conteúdos de cada uma. Os professores costumam passar a teoria de uma maneira mais objetiva – pois sabem que a maioria dos alunos vêm diretamente do trabalho, e dão um tempo para que as questões sejam respondidas e posteriormente corrigidas.


Se esta for sua primeira experiência, o ideal é buscar por um cursinho pré-edital, ou seja, aqueles que preparam o candidato por meio de disciplinas que caem em qualquer concurso, como Português e Matemática. Para quem trabalha, os pré-editais conseguem abrir um período de preparo maior e dar tempo para que o candidato consiga estudar, revisar e resolver questões também fora das aulas.



05. Aproveite tempos ociosos


O tempo da condução, a espera no consultório médico, as filas de banco, enfim... todo este tempo é considerado morto, mas isso não deve ocorrer se você for um concurseiro ocupado e preparado. Ande com seus resumos ou mapas mentais sempre na bolsa, na mochila ou no celular e aproveite estes períodos para ler.


Na hora do almoço, caso tenha mais do que uma hora, aproveite o tempo para resolver alguns exercícios, por exemplo. De meia em meia hora, completam-se umas três horas extras de estudos semanais.


06. Não se esqueça de você


Como já dito antes, é muito importante ser realista sobre sua disponibilidade de tempo que pode ser dedicado aos estudos, e até meia hora diária pode ser suficiente, desde que o objetivo seja a longo prazo e haja uma progressão.


No entanto, além de trabalhar e estudar, é fundamental se dar a devida importância. Isso inclui dormir bem, alimentar-se saudavelmente, dedicar-se a pelo menos algumas horas de caminhada ou outro exercício semanal e ter algum tipo de lazer. Ah, pensar positivo também é um grande aliado em qualquer contexto!


Bons estudos ;)

35 visualizações