• JáPassei Educação

Dicas Para Não Errar Na Vírgula


Um dos itens cobrados nas provas de Língua Portuguesa que (quase) todo mundo tem dificuldades é a colocação da vírgula. Isso se dá, principalmente, ao fato de não a utilizarmos tão corretamente no dia-a-dia. E uma coisa que nem todo mundo sabe sobre concursos é que as bancas adoram tocar nesses pontos que costumamos errar ou ignorar no cotidiano!


Se você é uma dessas pessoas que morre de medo de questões de pontuação justamente pela famigerada virgula, esse post é especialmente para você. Aqui selecionamos algumas dicas relacionadas aos principais usos desse sinal de pontuação. Aproveite!


1. Primeiro, entenda qual é a desse risquinho


A virgula, em princípio, é um sinal de pontuação utilizado para separar ou intercalar informações e palavras. Basicamente, vamos pensar em utilizá-la quando há uma pausa na ideia que estamos escrevendo (Apesar de ser uma pausa, esqueça a ideia de que ela é usada nas pausas de respiração – esse conceito morreu há alguns anos!).


Por ela representar pausa nas ideias, não deve ser usada em qualquer momento. Em primeiro lugar, lembre-se das siglas SVC – Sujeito + verbo + complemento, isso porque esses três nunca devem ser separados.


Observe: Eu comi um bolo de chocolate.

Eu: Sujeito/ Comi: Verbo/ Um bolo de chocolate: complemento do verbo.


Esses três, quando aparecem dessa forma, devem ficar juntinhos!


Porém, se houver alguma palavra entre o SVC, olha só o que vai acontecer: “Eu, faminto feito um cavalo, comi um bolo de chocolate – a informação “extra” (Que não é sujeito, verbo ou comeplemento) ficou isoladinha entre as virgulas.


2. Não se esqueça de isolar o vocativo!


Entendido o SVC, vamos ver algumas regras bem pontuais sobre a nossa querida e complexa pontuação. A primeira dela é o vocativo. Observe as duas frases a seguir:


Vamos comer gente. (canibalismo)

Vamos comer, gente! (vocativo separadinho)


Como pôde perceber, o vocativo é essa palavra que serve para chamar ou invocar alguém.


Basicamente, é a palavra para quem a oração se dirige – não confunda com o sujeito, que é a pessoa que pratica a ação (e nunca pode ser separada, como já vimos).


Mãe, eu já cheguei! – Veja que “mãe” é o vocativo, e “eu” é o sujeito.


O vocativo pode vir no início, meio ou final da oração.

Mãe, eu já cheguei!

Eu, mãe, já cheguei!

Eu já cheguei, mãe!



3. Cuidado com o aposto explicativo


Como vimos na primeira dica, o sujeito/verbo/complemento deve sempre ficar juntinho, e se houver alguma informação extra entre eles, haverá a virgula!


Uma dessas informações enxeridas normalmente é o aposto explicativo, que pode ser interpretado como uma informação extra sobre um termo recém-citado. Tipo assim ó:


“Machado de Assis, o mais importante escritor realista, também possui obras que datam do Romantismo”.


Machado de Assis é o sujeito e “também possui...” é o verbo associado a ele, logo, “o mais importante escritor realista” é uma informação extra sobre Machado de Assis, que se chama aposto explicativo e precisa vir entre virgulas.


4. Na mesma pegada do aposto, têm as orações intercaladas


Quando o aposto possui um verbo, ele deixa de ser um aposto e vira uma oração intercalada, mais ou menos assim:


Muitos são os caminhos, apesar de toda dureza que possuem, que nos levam para a vitória.


Percebeu que existe uma nova oração “apesar de toda dureza que possuem” dentro de outra, como se realmente estivesse intercalada à outra. Esse tipo de construção também carece de pontuação.



5. Adjuntos adverbiais deslocados devem ser sempre pontuados


Adjuntos adverbiais são palavras que indicam tempo, modo e lugar e que normalmente aparecem no final de uma oração, tipo assim:


Eu comi um bolo de chocolate maravilhoso ANTES DE ONTEM.


Veja que aqui a informação de tempo aparece no final da oração e o uso da virgula é totalmente facultativo. Porém, todavia... se essa noção de tempo, modo ou lugar aparecer no início ou no meio da oração a virgula será necessária.


Antes de ontem, eu comi um bolo de chocolate maravilhoso.

Eu comi, antes de ontem, um bolo de chocolate maravilhoso.


Fácil, né? Mas fique atento, pois se esse adjunto for curto (formado com apenas uma palavra) o uso da virgula mais uma vez é facultativo:

Hoje eu comi um bolo de chocolate.

Hoje, eu comi um bolo de chocolate.


Eu comi hoje um bolo de chocolate.

Eu comi, hoje, um bolo de chocolate.



Bom, existem outros usos bem relevantes para a virgula, mas esses sem dúvidas já ajudarão muito a não errar questões de pontuação em concursos! Agora é só treinar e treinar.


Baixe provas antigas da banca para a qual está se preparando e mãos à obra ;]

73 visualizações
youtube (1).png
social-media.png
facebook (1).png

Receba GRATUITAMENTE nossos conteúdos exclusivos e notícias sobre novos concursos!

2020 © JáPassei Educação.               Todos os direitos reservados.             CNPJ 24.052.035/0001-32