• JáPassei Educação

Para Passar Em Um Concurso, Motivação É Importante, Mas Disciplina É Essencial!



No dicionário, o substantivo motivação carrega o seguinte conceito: “Ato ou efeito de motivar, de despertar o interesse por algo” – ou seja, buscar a motivação é quase como esperar que algo aconteça para que nasça uma vontade absurda de se fazer o que é necessário. Ao longo da nossa existência, constantemente estamos tentando buscar por ela – seja para finalmente ir à academia e perder a pança, seja para finalmente começar uma pós-graduação ou até para plantar um pé de pimenta na varanda de casa.


Aí um dia a gente acorda e finalmente se inscreve na academia e compra um tênis novo, pesquisa na internet por algumas pós acessíveis e direcionadas à nossa área, compra um vaso bonito e um saco de adubo. E vai, joga-se na sensação maravilhosa de finalmente deixar a procrastinação de lado e concretizar uma ideia.


O mesmo ocorre com os concursos. Um dia finalmente levamos em consideração a ideia de que precisamos passar em um concurso para garantir bem-estar, segurança e estabilidade financeira a longo prazo. Nos inscrevemos, separamos material e lá vamos nós, com a mesma garra da academia, da pós ou do pé de pimenta.


No primeiro dia a sensação é maravilhosa. No segundo, a gente atrasa um pouquinho, no terceiro vem aquela preguiça e o popular “hoje não farei, mas amanhã farei dobrado”, e aos poucos vamos desistindo e a procrastinação se instaura novamente, esperando por mais um surto de motivação.


Consegue se reconhecer em alguma dessas situações? Provavelmente sim. Leva tempo para entendermos que cumprir objetivos não depende só de motivação, a menos que seja algo que possa ser feito em uma única tacada – um bolo de cenoura, talvez. Mas a academia, o cuidado com o pé de pimenta, a pós-graduação e o estudo para concursos não se mantém apenas com motivação. É preciso voltar um pouco no dicionário e buscar por outros dois termos: na letra D, a disciplina; na letra H, o hábito.


Motivação é basicamente esperar por um estado mental ou emocional idealizado antes de começar uma tarefa. Ela é maravilhosa, é quase uma explosão de poder e foco. Mas ela fica insustentável com o advento da rotina... Já a disciplina, que é um pouco menos efusiva e muito mais objetiva, independe de como você está se sentindo, ela simplesmente te obriga a ir lá e fazer. E ainda que isso pareça até mesmo em palavras difícil de se lidar, a disciplina pode trazer uma sensação ainda maior do que a provocada pela motivação: O prazer do dever cumprido.


Ou seja, não podemos simplesmente esperar que estejamos animados e vigorosos para ir à academia, mas sim, iremos à academia para nos sentirmos animados e vigorosos; não esperaremos um dia de inspiração para arrumar o jardim, mas sim, arrumaremos o jardim para que ele nos proporcione inspiração. E por último, não almejaremos por um momento de bem-estar para organizarmos e nos dedicarmos ao estudo para o concurso, mas sim, estudaremos com afinco para sentir que estamos indo atrás do que nos satisfaz.


Não se pergunte “como eu posso me sentir animado fazendo coisas de que não gosto?”, mas sim “Como posso fazer as coisas de que não gosto independente do meu estado emocional?”. Esse é um pensamento de gente realmente adulta, que alcançará seus objetivos. Elimine a ideia de que precisa de um estado emocional perfeito para ir atrás de suas vontades, simplesmente vá lá e faça. No início é realmente pesado, mas aí voltamos ao prazer do dever cumprido – ele tem o mesmo cheiro de uma casa limpa depois de 15 dias de bagunça, é maravilhoso!



Só para ficar claro: A ideia não é condenar a motivação. Ela é imprescindível para dar aquele start necessário ao início dos trabalhos. Responsabiliza-se por inscrições diversificadas, por compra de itens necessários, pela criação de listas, enfim. O problema dela é a longo prazo...


- Resumindo:

  1. Motivação é importante, pois dá o gás que precisamos para iniciar algo;

  2. No entanto, ela depende muito do nosso estado mental ou psicológico, e por isso acaba durando pouco tempo;

  3. Aí entra a disciplina e a força do hábito, que independe de como nos sentimos;

  4. A força da disciplina está no prazer do dever cumprido.

Bons estudos! (boa academia, boa procura por uma pós e boa arrumação no jardim também).


Um bom dia e uma ótima semana ;]

56 visualizações
youtube (1).png
social-media.png
facebook (1).png

Receba GRATUITAMENTE nossos conteúdos exclusivos e notícias sobre novos concursos!

2020 © JáPassei Educação.               Todos os direitos reservados.             CNPJ 24.052.035/0001-32